HARGREAVES & SAMANI SUBESTIMA A EVAPOTRANSPIRAÇÃO DA CEBOLA NO ALTO VALE DO ITAJAÍ

  • Jaquelini Garcia UDESC
  • João Célio de Araújo Instituto Federal Catarinense, Campus Rio do Sul
  • Francisco Olmar Gervini de Menezes Júnior Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina, Estação Experimental de Ituporanga

Resumo

HARGREAVES & SAMANI SUBESTIMA A EVAPOTRANSPIRAÇÃO DA CEBOLA NO ALTO VALE DO ITAJAÍ

 

 

JAQUELINI GARCIA1; JOÃO CÉLIO DE ARAÚJO2 E FRANCISCO OLMAR GERVINI DE MENEZES JÚNIOR3

 

1 Instituto Federal Catarinense, Campus Rio do Sul. Estrada do Redentor, 5665, Canta Galo, CEP 89163-356, Rio do Sul,SC, Brasil. E-mail: jaquelini.garcia@hotmail.com

2 Instituto Federal Catarinense, Campus Rio do Sul. Estrada do Redentor, 5665, Canta Galo, CEP 89163-356, Rio do Sul, SC, Brasil. E-mail: joao.araujo@ifc.edu.br.

3Empresa de Pesquisa Agropecuária e Extensão Rural de Santa Catarina, Estação Experimental de Ituporanga. Estrada Geral Lageado Águas Negras, 459, Águas Negras, CEP 88400-000, Ituporanga, SC, Brasil. Email: franciscomenezes@epagri.sc.gov.br

 

 

1 RESUMO

 

A cultura da cebola é amplamente difundida na região do Alto Vale do Itajaí, SC, que desempenha papel de destaque na produção nacional. Esta pesquisa teve por objetivo avaliar a eficiência da equação Hargreaves & Samani (HS) na estimativa da evapotranspiração da cultura da cebola produzida na região do Alto Vale do Itajaí, SC. O experimento foi conduzido em ambiente protegido utilizando o cultivar Bola Precoce. Para a estimativa da lâmina de água a ser aplicada, utilizou-se da equação de determinação da evapotranspiração de referência de HS. Os tratamentos consistiram em: lâmina calculada por HS, 70% da lâmina calculada por HS, 130% da lâmina calculada por HS e precipitação local. O delineamento experimental foi de blocos ao acaso. Avaliou-se o número de folhas, diâmetro de pseudocaule, diâmetro, classificação e estimativa de produtividade dos bulbos, biomassa fresca/seca dos bulbos, além da biomassa seca da parte aérea. A lâmina de água baseada em 130% da equação apresentou bulbos com maior diâmetro, biomassa fresca/seca, maior percentual de bulbos classe 3 e maior estimativa de produtividade. Conclui-se que a equação de HS subestima a evapotranspiração da cultura e requer ajustes para ser utilizada na região do Alto Vale do Itajaí, SC.

 

Palavras-chave: Allium cepa, ETo, irrigação, produtividade.

 

 

GARCIA, J.; ARAÚJO, J. C. de; MENEZES JÚNIOR, F. O. G. de.

HARGREAVES & SAMANI UNDERSTATES THE EVAPOTRANSPIRATION OF ONION IN THE UPPER VALLEY OF ITAJAÍ

 

 

2 ABSTRACT

 

The onion crop is widespread in Itajaí Upper Valley region,  SC, which plays a prominent role in national production. This research aimed to evaluate the efficiency of the Hargreaves & Samani (HS) equation in estimating the evapotranspiration of the onion crop produced in Itajaí Upper Valley region, Santa Catarina State. The experiment was conducted in a greenhouse using the cultivar Bola Precoce. To estimate the water depth to be applied, the reference evapotranspiration HS equation was used. The treatments consisted of: depth calculated by HS, 70% of depth calculated by HS, 130% of depth calculated by HS and local precipitation. The experimental design was randomized blocks. The number of leaves, pseudostem diameter, classification and estimate of bulb productivity, fresh / dry biomass of the bulbs, in addition to the dry biomass of the shoot were evaluated. The water depth based on 130% of the equation showed bulbs with larger diameter, fresh / dry biomass, higher percentage of class 3 bulbs and higher estimate of productivity. Therefore, the HS equation underestimates the evapotranspiration for Itajaí Upper Valley region, SC, requiring adjustments for use.

 

Keywords: Allium cepa, ETo, irrigation, productivity.

Publicado
2020-06-02
Seção
Artigos