ADAPTAÇÃO DA TÉCNICA DA CROMATOGRAFIA DE PERMEAÇÃO EM GEL PARA DETERMINAR OS TAMANHOS DAS MOLÉCULAS DOS BIOPOLÍMEROS DE AMIDOS

Fábio Iachel da Silva, Cláudio Cabello, Aura Cristina Bruder Pereira

Resumo


Resumo

Esta pesquisa teve por objetivo adaptar uma metodologia de separação de moléculas por tamanho de cadeias, bem como determinar os tamanhos das cadeias dos biopolímeros amilose e amilopectina em uma amostra de fécula de mandioca. Foi utilizado um sistema completo para cromatografia de permeação em gel, para executar o fracionamento dos polissacarídeos; para caracterizar as frações permeadas e coletadas, foram utilizados diversos equipamentos, tais como analisador de carbono (TOC), evaporador rotativo, ultra – centrífuga, espectrofotômetro com varredura na região do UV-visível e detector por índice de refração. Importantes informações a respeito das estruturas moleculares dos biopolímeros foram obtidas a partir das análises de afinidade ao reagente iodato e relação entre os teores de carboidratos totais e açúcares redutores. Os resultados mostraram que a metodologia cromatográfica de permeação em gel a baixa pressão foi adequada, permitindo observar um perfil de separação referente aos tamanhos de cadeias poliméricas das amostras analisadas. Isto pode ser confirmado pelo fato de na permeação da amilose somente terem sido encontradas moléculas de tamanhos menores que 130 monômeros de glicose anidra, demonstrando que não havia contaminação por moléculas de amilopectina, que são muito maiores, além de na permeação da amilopectina ter apresentado apenas moléculas de maiores massas moleculares. Sendo assim, esta pesquisa comprovou que estas técnicas empregadas são úteis para separar as macromoléculas constituintes dos grânulos de amido e caracterizar suas estruturas moleculares.


Texto completo:

PDF

Apontamentos

  • Não há apontamentos.